Santidade: Vendo Deus

Santidade é o caráter puro e perfeito de Deus. Ele é tão santo que é realmente “Santo, Santo, Santo” (Isaías 6.2). Isaías o viu nessa santidade. “Meus olhos viram o Rei” (Isaías 6.5).

Embora não nos seja possível atingir tal nível de santidade, Deus, de fato, exige que sejamos santos como ele. “Santos sereis, porque eu... sou santo” (Levítico 19.2).
Para sermos santos, precisamos colocar uma distância entre nós e as influências da sociedade que estimulam a imoralidade (1 Tessalonicenses 4.3; Números 15.39-40; Jó 31.1). Em virtude da tecnologia mais avançada nas artes e no entretenimento, propaganda e mídia, há hoje uma enxurrada de sensualidade visual que era desconhecida de todas as gerações anteriores.
O coração humano tem a capacidade de ver coisas espirituais (João 3.3). Temos “olhos” espirituais (Efésios 1.18; Atos 26.18). Quando imagens sensuais enchem nossa imaginação, não conseguimos ver as coisas do reino de Deus. Pureza de coração nos capacita a ver Deus (Mateus 5.8). Sem santidade, não podemos ver Deus: “... em santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor” (Hebreus 12.14). Se não podemos ver Deus sem santificação, podemos concluir que com santidade podemos. 
Santidade é um meio de ver Deus. O propósito e a motivação de ser santo é poder vê-lo. Santidade é simplesmente olhar na direção certa. O que Isaías viu no capítulo 6 é prometido a todos nós no capítulo 33. “Os teus olhos verão o rei na sua formosura” (Isaías 33.17). Santidade é a capacidade de ver a formosura de Deus; é o desejo do nosso coração concentrar nossa atenção nele. Não permitamos que a lascívia nos roube de tão bela visão.

Por: Asher Intrater


Fonte: Revive Israel

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Esta Foi a Sua Vida?


Todos Contra a Pedofilia

Bandeira do Brasil

Tempo

Tempo