7 lições que podemos aprender com o filme “Ben-Hur”


Por: Leiliane Roberta Lopes

O longa que chega às telonas nesta quinta-feira nos ensina sobre fé, esperança, amor e perdão.

Depois de anos em Roma, o jovem Messala volta para Jerusalém cheio de preconceitos contra judeus, não poupando nem mesmo Judah Ben-Hur seu melhor amigo de infância.
Por muitos anos as diferenças culturais e religiosas não foram um problema na vida desses amigos, tanto que a família Ben-Hur aceitou adotar Messala quando seu pai faleceu.
Mas ao retornar como um soldado do exército romano cheio de ganância, Messala não vai poupar a família que sempre o tratou bem para conquistar posições melhores junto ao governo de Roma.
Enquanto isso, Judah Ben-Hur tenta preservar a paz na cidade castigada e escravizada pelos romanos e se nega a trair seu povo gerando a revolta em Messala.
Um acidente faz com que Ben-Hur seja condenado injustamente pelo seu melhor amigo e passa a servir como escravo por cinco anos. Sem notícias do que teria acontecido com sua mãe e irmã – também condenadas por um crime que não cometeram, Judah fica cego de vingança e promete a si mesmo voltar para encontra e castigar Messala por tal injustiça.
A refilmagem desse épico traz uma visão contemporânea da trama que se passa nos tempos de Jesus, dando mais destaque para as mulheres que tiveram um papel relevante para o desfecho dessa história cheia de lições que podemos aplicar nas nossas vidas como cristãos.

7 lições que merecem ser destacadas:

Valores são inegociáveis – Judah Ben-Hur escolheu preservar seus valores e se negou a trair o seu povo. Mesmo sendo persuadido por seu melhor amigo ele não aceitou denunciar os judeus que não concordavam com o domínio de Roma sobre Jerusalém.

Ganância gera injustiças – O desejo de poder cegou Messala que para se tornar grande no exército romano passou por cima de sua história com a família Ben-Hur, condenando-os mesmo sabendo que a denúncia contra eles era falsa;

Socorro na tribulação – Ben-Hur foi condenado a trabalhar remando nos navios romanos. Enquanto caminha ao seu destino – quase morrendo de cede por caminhar por longos dias, ele foi surpreendido ao receber ajuda de um homem desconhecido que enfrentou os soldados romanos para lhe dar água.

A fé é um escudo – Suportar a condenação e viver escravo nas galés mesmo sendo de uma família nobre e ver sua mãe e irmã sendo condenadas foram situações dolorosas para Ben-Hur que só conseguiu suportar tudo isso por ter fé na justiça de Deus.

Enfrentar o inimigo – Depois de anos sofrendo, Ben-Hur volta para Jerusalém para encontrar sua família, mas para ser um homem livre ele precisa enfrentar seu inimigo.

Deus abre caminhos – Ben-Hur é resgatado por um homem que pode ajudá-lo a conquistar tudo o que lhe foi tirado, o encontro inesperado mostra que Deus abre caminhos para honrar quem permanece fiel à Ele.

Redenção – Em meio a tanto ódio e vingança nos corações de Messala e Ben-Hur, apenas a pregação de Jesus sobre amor e perdão poderá mudar essa história.

Estreia em todo Brasil

“Ben-Hur – Uma História nos Tempos de Cristo” chega às telonas brasileiras em 18 de agosto pela Paramount Films tendo como base a obra escrita por Carol Wallace, trineta de Lew Wallace, autor do livro homônimo lançado em 1880. O filme mais famoso sobre a história de Ben-Hur foi lançado em 1969 se tornando um sucesso mundial e conquistando 11 prêmios do Oscar.
No elenco temos Jack Huston, Morgan Freeman, Rodrigo Santoro, Toby Kebbell, Nazanin Boniadi, Ayelet Zurer, Haluk Bilginer, Pilou Asbæk e outros.


Fonte: Gospel Prime

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Esta Foi a Sua Vida?


Todos Contra a Pedofilia

Bandeira do Brasil

Tempo

Tempo