Assassinatos ligados ao satanismo aumentam no México


Por: Leiliane Roberta Lopes 

O crescimento da religião que cultua a Santa Muerte tem levado a um aumento significativo do número de assassinatos no México.

A caveira vestida como noiva é adorada por milhares de pessoas que são consideradas como satanistas pela igreja local.
O padre José Antonio Fortea, principal exorcista do país, fez alertas sobre a quantidade de mortes por rituais satânicos e afirmou que o número de exorcismos tem crescido.
Além da Santa Muerte, outros cultos são realizados onde os participantes precisam matar ou morrer. Recentemente um jovem de 24 anos foi morto ao tentar iniciar na seita satânica “Filhos do Bafomete 1”.
Nessa iniciação ele foi agredido, asfixiado e depois degolado com uma garrafa. Segundo o jornal The Sun, que divulgou o crime, o jovem participaria de uma cerimônia que o transformaria em “um vampiro”.
Dois homens e uma mulher foram presos e confessaram que fazem parte da seita. “O crime ocorreu durante a cerimônia de iniciação dirigida por uma seita satânica chamada Filhos do Bafomete 1, durante a qual a vítima devia transformar-se em vampiro”, disse o chefe da Polícia local Pablo Rocha.
Esse crime só exemplifica a situação espiritual do México, país onde os cartéis de drogas cultuam a Santa Muerte e pedem proteção contra a polícia e contra a morte.
Em contrapartida, muitos assassinatos são realizados a mando deste e de outros cultos satânicos que proliferam no país.
“Quanto mais a sociedade abandona o caminho de Deus, mais são os casos de satanismo. Quanto mais cristã é uma nação, menores são os casos de culto do Diabo”, diz o padre Fortea.
O padre tem sido requisitado com frequência para realizar sessões de exorcismo. Ele chega a comentar que a demanda por seus serviços é sem precedentes.

Fonte: Gospel Prime

Com informações Sputink News

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Esta Foi a Sua Vida?


Todos Contra a Pedofilia

Bandeira do Brasil

Tempo

Tempo