Oferta de incenso

“E farás um altar para queimar o incenso; de madeira de acácia o farás… E com ouro puro o forrarás, o seu teto, e as suas paredes ao redor, e as suas pontas; e lhe farás uma coroa de ouro ao redor (Êxodo 30:1, 3).”

          Toda manhã e toda tarde, Arão, o sumo sacerdote, tinha de oferecer uma oferta de incenso queimado sobre o altar de ouro. Tal incenso era santíssimo ao Senhor Deus. Em todos os seus ingredien­tes antevemos as glórias e excelências de Cristo.
        Após o cumprimento da grande obra de expiação feita pelo Senhor Jesus, os pecadores redimidos estão livres para se aproximar do Pai. Agora podemos adorá-Lo e, no poder do Espírito Santo, contemplar as belezas e perfeições do Filho. Isso alegra o coração de Deus e é como uma oferta de incenso queimada a Ele.
        No caminho para o santuário, os sacerdotes tinham de passar pela bacia (ou pia) de bronze, que continha água. A ordem expressa de Deus era que eles tinham de lavar as mãos e pés nesta água antes de entrarem no tabernáculo ou oferecerem os holocaustos ao Senhor.
        Esse preceito divino dado a Arão e seus filhos mostra que precisamos viver a justiça e a pureza de forma prática em nosso cotidiano. Nossa conduta tem de estar em concordância com a luz de Deus. Ao percebermos qualquer corrupção em nossa vida temos de nos lavar imediatamente, aplicando a Palavra de Deus a nós. Caso contrário, a contaminação se espalhará em nosso coração e nos afastaremos de Cristo. Assim, nossa oferta já não será mais de aroma agradável ao Senhor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Esta Foi a Sua Vida?


Todos Contra a Pedofilia

Bandeira do Brasil

Tempo

Tempo