As Divisões na Igreja (Parte II)


Por: Danilo Cassemiro de Campos

3 - Quando a igreja está dividida, a espiritualidade enfraquece

         Eu, porém, irmãos, não vos pude falar como a espirituais, e sim como a carnais, como a crianças em Cristo. Leite vos dei a beber, não vos dei alimento sólido; porque ainda não podíeis suportá-lo. Nem ainda agora podeis, porque ainda sois carnais. Porquanto, havendo entre vós ciúmes e contendas, não é assim que sois carnais e andais segundo o homem? - 1 Coríntios 3:1-3.

         As divisões denunciam claramente a falta de espiritualidade das pessoas. Um crente maduro, que está sempre em desenvolvimento espiritual, não adere a partidarismos, não entra em contendas, pois estas coisas são obras da carne e estão listadas em Gl. 5. 19 - 21: “... andai no Espírito e jamais satisfareis à concupiscência da carne (v.16)”.
         Mas o que faria alguém que anda no espírito se fosse chamado para pertencer a um partido dentro da Igreja ou para discutir?
         Paulo responde esta pergunta em Romanos 12. 18 - “Se for possível, quanto depender de vós, tende paz com todos os homens”.
         E se uma pessoa estiver furiosa conosco, o que fazer? “A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira (Pv. 15.1)”.
         O homem espiritual conserva essas coisas em seu coração.

4 - Quando a igreja está dividida se esquece de que os líderes são apenas instrumentos nas mãos de Deus

         Porque de Deus somos cooperadores; lavoura de Deus, edifício de Deus sois vós - 1 Coríntios 3:9
         A Igreja de Corinto estava erroneamente pensando que Paulo ou Apolo tinham êxito na obra de Deus por seus próprios méritos pessoais. Estavam olhando para a capacidade deles.
         No caso de Paulo, estamos falando de alguém muito instruído. Foi Aluno de Gamaliel e residiu na cidade de Tarso, que era algo parecido com as cidades universitárias de nossos dias. Contudo Paulo não quis usar este tipo de sabedoria meramente humana, mas sim a sabedoria que vem lá do alto, que vem de Deus.
         A minha palavra e a minha pregação não consistiram em linguagem persuasiva de sabedoria, mas em demonstração do Espírito e de poder, para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria humana, e sim no poder de Deus -  1 Coríntios 2:4-5
         A fé dos Coríntios deveria ser apoiada no poder de Deus e não em méritos humanos. O fato de Paulo tê-los evangelizado e Apolo cuidado, não significaria nada se Deus não tivesse agido com Seu Santo Espírito. É Ele quem convence do pecado, da justiça e do juízo (João 16. 7 – 11).
         Paulo e Apolo eram apenas instrumentos nas mãos do Senhor para evangelização; receberam essa tarefa conforme Deus concedeu a cada um e não por merecimentos.
         Não esqueçamos que nossos líderes são meros instrumentos de Deus, do Deus que opera tudo em todos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Esta Foi a Sua Vida?


Todos Contra a Pedofilia

Bandeira do Brasil

Tempo

Tempo