Um amor diferenciado

Por André Sanchez
Série Virtudes (Artigo 3)

“Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros.” (Rm 12:10)

Certamente, não há um amor mais forte do que o que se encontra nos laços familiares.
A mãe pelo filho, o filho pela mãe, a avó pelos netos, o irmão pelo irmão, etc. Apesar de não haver perfeição nessas relações e nem ausência de problemas e conflitos, uma marca que se percebe é o amor. Quando fiquei internado há alguns anos, não pude deixar de notar a prática do amor familiar, que se desdobrava em atitudes a buscar meu bem-estar. Era a virtude da prática do amor!
A combinação das palavras “amai-vos cordialmente” e “com amor fraternal”, no versículo, nos indica a ordem da prática do amor como em uma família. Numa família há problemas, mas acima de tudo, existem profundos laços de amor e de afeto, que fazem com que os integrantes da família se amem de forma especial e diferenciada, e se motivem a vencer os desafios e praticar esse amor.
Os integrantes da igreja de Cristo devem se amar desta forma; e o maior desafio é amar as pessoas de fora da igreja com este mesmo amor cordial e fraternal. Essa é a aplicação prática e sem hipocrisia do amor.
Você duvida do amor de uma mãe por um filho? Do amor de um irmão para com outro irmão? Já teve notícias de atitudes grandiosas impulsionadas pela prática dessa virtude? Ela pode até estar em declínio em nossos dias, mas ela é o modelo prático de Deus para nós.
Certamente é um amor sem limites! É o tipo de amor que Deus deseja ver atuante em nossa vida em benefício do próximo.
Amemos as pessoas! Façamos isso com demonstrações práticas e cheias de cordialidade e fraternidade, assim como são feitas dentro da família!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Esta Foi a Sua Vida?


Todos Contra a Pedofilia

Bandeira do Brasil

Tempo

Tempo