Seduzidos, enganados, escravizados

“E disse o Senhor Deus à mulher: Por que fizeste isto? E disse a mulher: A serpente me enganou, e eu comi” (Gênesis 3:13).

O primeiro casal humano tinha deliberadamente abraçado o engano de Satanás e desobedecido a Deus. O resultado? “Foram abertos os olhos de ambos” (v. 7). Eles reconheceram o quanto haviam se desviado, mas já era tarde. Não podiam voltar atrás naquele passo fatal e anular as conseqüências. A decisão deles de pecar contra Deus não apenas os separou de Deus; fez com que Adão e Eva conhecessem o poder do mal ao se tornarem escravos do pecado.
Por fim, sucumbiram ao controle de Satanás, o qual pôde exercer poder sobre eles por terem obedecido a ele ao invés de obedecerem a Deus.
Essa situação persistirá enquanto a raça humana existir! Por meio do pecado, a humanidade está aliançada com Satanás, quer o homem perceba ou não. Jesus Cristo disse certa vez: “Todo aquele que comete pecado é servo do pecado” (João 8:34). Quem dá lugar ao diabo é sempre o maior perdedor. Eva se conscientizou de seu erro tarde demais.
O princípio por detrás da tática diabólica no jardim do Éden não mudou desde então. Começa com sedução, passa pela satisfação dos desejos egoístas e acaba na rejeição da vontade de Deus. O resultado final é uma pessoa enganada e marcada pelo pecado, separada de Deus e que irá compartilhar do mesmo destino eterno de Satanás, depois que o Senhor julgar vivos e mortos.
No entanto, ainda existe a possibilidade de salvação e libertação do poder do diabo mediante a fé em Jesus Cristo, o qual afirmou: “Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres” (João 8:36).


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Esta Foi a Sua Vida?


Todos Contra a Pedofilia

Bandeira do Brasil

Tempo

Tempo